O Processo De Um Lettering

Quando eu comecei minha primeira série, Thanking Around, o processo criativo por trás dela era basicamente o mesmo porque eu queria capturar as coisas que eu mais gostava nas cidades que havia visitado. Mas uma vez que comecei o Lettering to Anxiety, eu mudei isso um pouco, para me adaptar à identidade da série com boas vibrações usando flores e enfeites bonitos.

Antes de falar sobre o meu processo, gostaria de informar que muito do que faço quando se trata disso vem da Jessica Hische. Eu aprendi MUITO com ela, seu livro, suas aulas de Skillshare e um bate-papo de meia hora que tive com ela alguns anos atrás via Skype. Então, se você notar algumas semelhanças entre o meu processo e o dela, não é apenas uma coincidência. Eu tenho muito a agradecê-la.

O seguem os passos:

1. BRAINSTORM E REFERÊNCIAS

Ao explorar um novo tema, é importante entender qual a essência da peça. É sobre futebol? É dos anos 80? Seja o que for, gosto de escrever todas as palavras que vêm à mente quando penso sobre essa frase ou tema. Coloque tudo no papel e não se preocupe se parecer uma merda. Depois, gosto de estudar um pouco mais sobre as referências relacionadas, pensando no que seria interessante adicionar.

2. THUMBNAIL

Pense em blocos, não em palavras. Não é hora de pensar em qual fonte você vai usar. No Skillshare, o Jon Contino tem uma aula que me ajudou muito quando se trata de miniaturas.

Normalmente, esse passo pode ser confuso, porque, quando você tem o formato que precisa usar, é muito mais fácil escolher a primeira composição e se ater a ela. Mas não faça isso. Pense sobre qual palavra é a mais importante, explore a hierarquia de palavras diferentes se possível, e se você vai misturar letras com ilustração. Este é o momento de pensar onde você deve colocá-las, mas não use nenhum detalhe ainda - lembre-se que agora é tudo sobre o todo, não os detalhes.

Uma última coisa: tente trazer o foco para o que é mais importante - boa composição geralmente acontece quando você não precisa exatamente de enfeites, você não os coloca lá para preencher uma lacuna que você não sabia como resolver no início. Ornamentos são um extra, o foco principal deve estar nas letras.

IMG_0023.jpg

3. ESBOÇO

Uma das minhas partes favoritas! Este é o momento em que você pode criar corretamente, pensar em detalhes, ornamentos, ligaduras e tudo o que seu esboço tem o direito de ter. Não esqueça a etapa 1, mantenha o tema e adicione itens relacionados a ela. Você pode sonhar, mas sonhe com os pés no chão. E não use uma fonte de letras de cobre clássica em um lugar onde isso não faz sentido.

Este passo leva muito tempo para mim, porque eu refaço muitas coisas, exploro novos estilos, novos ornamentos, etc. Esta é a hora de explorar o máximo que você puder, mesmo que sejam necessárias 10 páginas do seu caderno de rascunhos. E ao finalizar o esboço, não esqueça de finalizá-lo o máximo possível - ou seja, tente não fazer grandes ajustes na fase do vetor, eu já fiz muito isso e simplesmente não funciona, você pode demorar o dobro do tempo do que se tivesse corrigido no esboço.

IMG_0025.jpg

4. VETOR

Esse é o estágio em que costumo ir a um café, pedir um único cappuccino, tocar uma playlist calma no Spotify e passar horas seguidas lá. Algumas pessoas que conheço dizem que a caligrafia é terapia, como pintar aquarela ou ir à praia. A minha terapia é essa: trabalho de vetor. Sim, eu tenho uma vida, mas o vetor tem um lugar especial no meu coração. Ok, agora vamos falar sobre as coisas importantes, ao invés de sobre o quanto eu quero casar com meus pontos do vetor (meu auto-corretor achou que eu queria casar com pontos de ATOR, ah se ele soubesse).

Nesse estágio eu geralmente começo com três camadas no Adobe Illustrator: Photo, Guides e Art. Eu deixo todas separadas pra manter tudo organizado e com diferentes níveis de opacidade.

Eu recomendo começar seu vetor com tudo em preto, então você pode prestar mais atenção a coisas técnicas e cores não influenciarão sua própria crítica. Meu estudo vetorial começou com este artigo que recebi em 2014 de um amigo e evoluiu com as aulas de Jessica Hische e Martina Flor no Skillshare. Meu conselho aqui para você é: quanto menor a quantidade de pontos, melhor.

Dependendo da arte, eu normalmente começo apenas com pontos de ancoragem horizontais e vou adicionando os verticais apenas quando necessário. O trabalho não será bonito no começo, e está tudo bem. Seus esboços e miniaturas também não estavam mais bonitos, então por que esse estágio seria diferente? 😉

Depois de muita música, olhos à beira do sangramento por cansaço e muitos ajustes, Ta-da! Você tem isto:

Screen+Shot+2018-08-06+at+10.50.49.png

Ok, mas onde está a arte final?

Screen+Shot+2018-08-06+at+10.51.45.png

5. COR

Agora é hora de dar uma vida ao seu trabalho! Quando eu comecei costumava tirar paletas de cores do Pinterest o tempo todo. Agora eu raramente uso ele para cores, porque tenho um aplicativo (iOS e Android) que me ajuda com contrastes, o aplicativo da Pantone. Quando você estiver começando com o lettering recomendo fazer o maior número possível de testes - com diferentes fundos e contrastes. Assim, você vai aprender como cada cor se comporta uma com a outra.

E com a paleta de cores escolhida, eu sempre faço um toque final no Photoshop, adicionando uma textura ou algumas sombras discretas aqui e ali!

FocusOnThePresent-FINAL_menor.jpg

Criar é supostamente divertido, e é experimentando coisas novas que se aprende. E é assim que você pode se divertir ainda mais. Então vá em frente! Faça do mundo e da internet um lugar melhor com o seu trabalho, você só pode crescer com isso. :)

Tradução e Revisão: Mari Pinheiro

Lista de Livros, Artistas e Cursos Online

Só mais uma lista de coisas que me inspiram, ajudaram e ainda ajudam quando necessário


Este artigo foi criado com a ajuda de Lygia Pires, minha mentora, a terceira da lista "Inspiração & Amigos das Letras", porém a primeira no meu coração amante de letras. Sim, sou puxa saco mesmo. Valorize as pessoas que te fazem crescer, faz bem para a alma.